quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

RECORDANDO O NATAL



Se tens amigos, busca-os... Natal é encontro!

Se tens inimigos, reconsilia-se... Natal é paz

Se tens pobre ao teu redor, ajuda-os... Natal é dom

Se tens sobeba, sepulta-a... Natal é humildade

Se tens dividas, paga-as... Natal é justiça

Se tens pecado, converte-te... Natal é graça

Se tens trevas acende teu farol... Natal é luz

Se tens tristezas reaviva a tua alegria... Natal é gozo

Se estas no erro, reflete... Natal é verdade

Se tens ódio, esquece... Natal é amor



domingo, 24 de outubro de 2010

Deus meu..



Deus…
Dai-me o poder de não desanimar
De poder olhar para o futuro com alegria
De esperar todos os dias algo de bom…

.
Deus…
Não me deixe desistir
Levante-me os olhos para a vida,
e que ela possa me parecer linda sempre.

Deus…
Não permita que eu saia do meu caminho,
mesmo ele estando em dificuldades,
mesmo que pareça impossível chegar ao fim.
.
Meu querido Deus…
Não deixe que eu me esvazie,
que me sinta triste e sem coragem.
Não deixe que eu pare diante de situações difíceis…
Que eu me distancie dos meus sonhos!

Deus…
Só o Senhor tem o poder de me iluminar,
então, faça da minha vida uma claridade plena,
faça que meu coração sinta a luz do amor,
e que eu possa dar amor ao meu irmão
sem medir esforços.

Deus meu…
Eis um filho seu implorando ajuda,
pois sem a sua mão estendida, nada neste mundo pode ser perfeito.
Por isso, venho aos seus pés e peço:
- Me dê a chance de acertar,
de lhe dar orgulho em ser do seu reino,
de saber o seu valor.

.
Deus…
Lhe peço ainda:
- Não me deixe parar nunca, e
que minhas esperanças se renovem a cada dia!
.
(Autor desconhecido)

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Oração de Nossa Senhora Aparecida pelas famílias..



Ó Senhora Aparecida,
olha com bondade para nossas famílias
e ajuda-nos a viver o evangelho do teu filho Jesus.


Ilumina o caminho das crianças e dos jovens:
que suas energias e fé sejam canalizadas
para a construção de um mundo melhor.


Participa, querida Mãe,
da luta constante dos trabalhadores:
que seus esforços sejam recompensados
com salários justos e digna condição de vida.


Conforta os doentes e as pessoas idosas.
Alivia seus sofrimentos e que nós possamos
ajudá-los a vencer a solidão.


Dá esperança aos aflitos e atribulados.
Abranda os poderosos: que eles aprendam
o grande valor da bondade humana.


Ó Senhora Aparecida,
vem favorecer nosso profundo anseio
de que toda pessoa seja tratada com dignidade
e Deus seja glorificado para sempre.


Amém.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Faça assim mesmo...


Muitas vezes as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas.
Perdoe-as assim mesmo.

Se você é gentil, as pessoas podem acusá-lo de egoísta, interesseiro.
Seja gentil assim mesmo.

Se você é vencedor, terá alguns falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros.
Vença assim mesmo.

Se você é honesto e franco, as pessoas podem enganá-lo.
Seja honesto e franco assim mesmo.

O que você levou anos para construir, alguém pode destruir de uma hora para outra.
Construa assim mesmo.

O bem que você faz hoje pode ser esquecido amanhã
Faça o bem assim mesmo.

Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante.
Dê o melhor de você assim mesmo.

Veja você que, ao final das contas, é entre vc e Deus
Nunca foi entre você e as outras pessoas

(Madre Tereza de Calcutá)

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

A PISCINA E A CRUZ!



Conta-se que um excelente nadador tinha o costume de correr até a água e de molhar somente o dedão do pé antes de qualquer mergulho.

Algum intrigado com aquele comportamento, lhe perguntou qual a razão daquele hábito. O nadador sorriu e respondeu: Em alguns anos eu era um professor de natação.

Eu os ensinava a nadar e a saltar do trampolim.

Certa noite, eu não conseguia dormir, e fui até a piscina para nadar um pouco.

Não acendi a luz, pois a lua brilhava através do teto de vidro do clube.

Quando eu estava no trampolim, vi minha sombra na parede da frente.

Com os braços abertos, minha imagem formava uma magnifica cruz. Em vez de saltar, fiquei ali parado, contemplando minha imagem.

Nesse momento pensei na cruz de Jesus Cristo e em seu significado. Eu não era um cristão, mas quando criança aprendi que Jesus tinha morrido para nos salvar pelo seu precioso sangue.

Naquele momento as palavras daquele ensinamento me vieram na mente e me fizeram recordar do que eu havia aprendido sobre a morte de Jesus.

Não sei quanto tempo fiquei ali parado com os braços estendidos.

Finalmente desci do trampolim e fui ate a escada para mergulhar na água.
Desci a escada e meus pés tocaram o piso duro e liso do fundo da piscina.

Haviam esvaziado a piscina e eu não tinha percebido.

Tremi todo, e senti um calafrio na espinha. Se eu tivesse saltado seria meu último salto. Naquela noite a imagem da cruz na parede salvou a minha vida.

Fiquei tão agradecido a Deus, que ajoelhei na beira da piscina, confessei os meus pecados e me entreguei a Ele, consciente de que foi exatamente em uma cruz que Jesus morreu para me salvar.

Naquela noite fui salvo duas vezes e, para nunca mais me esquecer, sempre que vou até a piscina molho o dedo do pé antes de saltar na água....


"Deus tem um plano na vida de cada um de nós e não adianta querermos apressar ou retardar as coisas pois tudo acontece no seu devido tempo..."

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Circulo de Amor



Ele quase não viu a senhora, com o carro parado no acostamento, mas percebeu que ela precisava de ajuda. Assim parou seu carro e se aproximou.

O carro dela cheirava a tinta de tão novinho. Mesmo com o sorriso que ele estampava na face, ela ficou preocupada. Ninguém tinha parado para ajudar durante a ultima hora. Ele iria aprontar alguma? Ele não parecia seguro; parecia pobre e faminto.

Ele pode ver que ela estava com muito medo e disse: “Eu estou aqui para ajudar, madame. Por que não espera no carro, onde está quentinho? A propósito, meu nome é Bryan”. Bem, tudo que ela tinha era um pneu furado, mas para uma senhora era ruim o bastante. Bryan abaixou-se, colocou o macaco e levantou o carro. Logo ele já estava trocando o pneu. Mas ele ficou um tanto sujo e ainda feriu uma das mãos.

Enquanto ele apertava as porcas da roda ela abriu a janela e comecou a conversar com ele. Contou que era de St.Louis e só estava de passagem por ali e que não sabia como agradecer pela preciosa ajuda. Bryan apenas sorriu enquanto se levantava. Ela perguntou quanto devia. Qualquer quantia teria sido muito pouco para ela. Já tinha imaginado todos as terríveis coisas que poderiam ter acontecido se Bryan não tivesse parado. Bryan não pensava em dinheiro. Aquilo não era um trabalho para ele. Gostava de ajudar quando alguem tinha necessidade e Deus ja lhe ajudara bastante. Este era seu modo de viver e nunca lhe ocorreu agir de outro modo.

Ele respondeu: “Se realmente quiser me reembolsar, da próxima vez que encontrar alguém que precise de ajuda, dê para aquela pessoa a ajuda que precisar”.

E acrescentou: “… e pense em mim”.

Ele esperou até que ela saísse com o carro e também se foi. Tinha sido um dia frio e deprimido, mas ele se sentia bem, indo pra casa, desaparecendo no crepúsculo.

Algumas milhas abaixo a senhora encontrou um pequeno restaurante. Ela entrou para comer alguma coisa. Era um restaurante sujo. A cena inteira era estranha para ela. A garçonete veio até ela e trouxe-lhe uma toalha limpa para que pudesse esfregar e secar o cabelo molhado e lhe dirigiu um doce sorriso, um sorriso que mesmo os pés doendo por um dia inteiro de trabalho não pode apagar. A senhora notou que a garçonete estava com quase oito meses de gravidez, mas ela não deixou a tensão e as dores mudarem sua atitude.

A senhora ficou curiosa em saber como alguém que tinha tão pouco, podia tratar tão bem a um estranho. Então se lembrou de Bryan. Depois que terminou a refeição, enquanto a garçonete buscava troco para a nota de cem dolares, a senhora se retirou. Já tinha partido quando a garçonete voltou. A garçonete ainda queria saber onde a senhora poderia ter ido quando notou algo escrito no guardanapo, sob o qual tinha mais 5 notas de $100 dólares. Havia lágrimas em seus olhos quando leu o que a senhora escreveu.

Dizia: “Você não me deve nada, eu já tenho o bastante. Alguém me ajudou uma vez e da mesma forma estou lhe ajudando. Se você realmente quiser me reembolsar não deixe este circulo de amor terminar com você”.

Bem, havia mesas para limpar, açucareiros para encher, e pessoas para servir. Aquela noite, quando foi para casa e deitou-se na cama, ficou pensando no dinheiro e no que a senhora deixou escrito. Como pode aquela senhora saber o quanto ela e o marido precisavam disto? Com o bebê para o próximo mês, como estava difícil!

Ela virou-se para o preocupado marido que dormia ao lado, deu-lhe um beijo macio e sussurrou:

“Tudo ficará bem; eu te amo, Bryan”.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Oração Pela Família - Semana Nacional da Familia de 08 a 14 de agosto 2010


semananacfamilia2010

“Família, Formadora de Valores Humanos e Cristãos”.

Senhor Jesus Cristo

vivendo em familia

santificaste a familia humana.
Vive também conosco, habita em nossas familias
e assim formaremos uma pequena igreja doméstica,
comunidade de amor e santuário da vida,
pelo dialogo, partilha, perdão, afeto e
respeito à santidade do matrimônio.

Senhor Jesus Cristo,
afasta de nossas familias
a tentação da infidelidade e do divórcio
do abandono e egoísmo,
da indiferença e do acúmulo,
da desunião e da incapacidade de perdoar,
da falta de dialogo e de afeto
e de todos os males que nos afetam.

Senhor Jesus Cristo
suscita em nossas famílias,
berço da vida e toda vocação,
homens e mulheres dispostos
a consagrarem-se a Cristo e à Igreja.
Que nossos jovens se preparem
conscientes,
responsáveis e dignamente
para o santo matrimônio.

Enfim, Senhor Jesus Cristo
fica conosco, em nossas famílias
para nos abençoar e nos dá coragem
em nossas lutas cotidianas,
conforto e alívio nos sofrimentos,
sabedoria e discernimento
para sermos colaboradores
na construção de uma nova civilização
do amor e da esperança

Ó Maria, Mãe de Deus
e de nossas famílias, protegei-nos
Amém!
(Pe. Luiz Antonio Bento -Assessor Nacional da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família)

segunda-feira, 26 de julho de 2010

VISÃO DE ADULTO... VISÃO DE CRIANÇA....




Eramos a única família no restaurante com uma criança.

Eu coloquei Daniel numa cadeira para crianças e notei que todos estavam tranqüilos, comendo e conversando.

De repente, Daniel gritou animado, dizendo: 'Olá, amigo!', batendo na mesa com suas mãozinhas gordas.

Seus olhos estavam bem abertos pela admiração e sua boca mostrava a falta de dentes.

Com muita satisfação, ele ria, se retorcendo.

Eu olhei em Volta e vi a razão de seu contentamento.

Era um homem andrajoso, com um casaco jogado nos ombros, sujo, engordurado e rasgado.

Suas calças eram trapos com as costuras abertas até a metade, e seus dedos apareciam através do que foram, um dia, os sapatos.

Sua camisa estava suja e seu cabelo não havia sido penteado por muito tempo.

Seu nariz tinha tantas veias que parecia um mapa.

Estávamos um pouco longe dele para sentir seu cheiro, mas asseguro que cheirava mal.

Suas mãos começaram a se mexer para saudar.

'Olá, neném. Como está você?', disse o homem a Daniel.

Minha esposa e eu nos olhamos:

'Que faremos?'.

Daniel continuou rindo e respondeu, 'Olá, olá,amigo'.

Todos no restaurante nos olharam e logo se viraram para o mendigo.

O velho sujo estava incomodando nosso lindo filho.

Trouxeram a comida e o homem começou a falar com o nosso filho como um bebê.

Ninguém acreditava que o que o homem estava fazendo era simpático.

Obviamente, ele estava bêbado.

Minha esposa e eu estávamos envergonhados.

Comemos em silêncio; menos Daniel que estava super inquieto e mostrando todo o seu repertório ao desconhecido, a quem conquistava com suas criancices.

Finalmente, terminamos de comer e nos dirigimos à porta.

Minha esposa foi pagar a conta e eu lhe disse que nos encontraríamos no Estacionamento.

O velho se encontrava muito perto da porta de saída.

'Deus meu, ajuda-me a sair daqui antes que este louco fale com Daniel', disse orando, enquanto caminhava perto do homem.

Estufei um pouco o peito, tratando de sair sem respirar nem um pouco do ar que ele pudesse estar exalando.

Enquanto eu fazia isto, Daniel se voltou rapidamente na direção onde estava o velho e estendeu seus braços na posição de 'carrega-me'.

Antes que eu pudesse impedir, Daniel se jogou dos meus braços para os braços do homem.

Rapidamente, o velho fedorento e o menino consumaram sua relação de amor.

Daniel, num ato de total confiança, amor e submissão, recostou sua cabeça no ombro do desconhecido.

O homem fechou os olhos e pude ver lágrimas correndo por sua face.

Suas velhas e maltratadas mãos, cheias de cicatrizes, dor e trabalho duro,suave, muito suavemente, acariciavam as costas de Daniel.

Nunca dois seres haviam se amado tão profundamente em tão pouco tempo.

Eu me detive, aterrado. O velho homem, com Daniel em seus braços, por um momento abriu seus olhos e olhando diretamente nos meus, me disse com voz forte e segura:

'Cuide deste menino'.

De alguma maneira, com um imenso nó na garganta, eu respondi: 'Assim o farei'.

Ele afastou Daniel de seu peito, lentamente, como se sentisse uma dor.

Peguei meu filho e o velho homem me disse:

'Deus o abençoe, senhor. Você me deu um presente maravilhoso'.

Não pude dizer mais que um entrecortado 'obrigado'.

Com Daniel nos meus braços, caminhei rapidamente até o carro.

Minha esposa perguntava por que eu estava chorando e segurando Daniel tão fortemente, e por que estava dizendo:

'Deus meu, Deus meu, me perdoe'.

Eu acabava de presenciar o amor de Cristo através da inocência de um pequeno menino que não viu pecado, que não fez nenhum juízo; um menino que viu uma alma e uns adultos que viram um montão de roupa suja.

Eu fui um cristão cego carregando um menino que não o era.

Eu senti que Deus estava me perguntando:

'Estás disposto a dividir seu filho por um momento?', quando Ele Compartilhou Seu Filho por toda a eternidade.

O velho andrajoso, inconscientemente, me recordou:
Eu asseguro que aquele que não aceite o reino de Deus como um Menino, não entrará nele.' (Lucas 18:17).

segunda-feira, 19 de julho de 2010

DEUS ESTÁ ME CRIANDO.. (Padre Zezinho)


DEUS
Não me criou ... está me criando
não me formou ... está me formando
não me chamou ... está me chamando
não me amou ... está me amando
não me disse ... está me dizendo
não me salvou ... está me salvando

EU
Não cheguei lá ... estou indo
Não sou santo ... estou me santificando
Não me converti ... estou me convertendo
Não me encontrei ... estou me encontrando
Não sei o suficiente ... estou aprendendo

DEUS
Não me responde tudo ... me ensina a pensar
Não me dá sempre a mão ... quer que eu caminhe
Não me empurra ... me convida a ir
Não me fala aos ouvidos ... dá sinais
Não pára o rio ... me ensina como atravessá-lo
Não tira os obstáculos ... me ensina a superá-los

Eu
Não sou um zero á esquerda ... sou pessoa
Não sou um lixo ... Deus não fabrica lixo
Não digo que não sou nada ... eu sou alguém
Não me sobreponho ... ponho-me no meu lugar
Não me deixo pisar ... não sou capacho
Não piso nos outros ... caminho junto

É Deus em primeiro e depois, os outros e eu, lado a lado
Nessa ordem, porque já havia o outro, antes do nascer do meu “eu.”
Se tiver que perder de vez em quando, entederei.
Não pretendo me proclamar vencedor em tudo e sobre todos.
Saberei perder sem me sentir um perdedor.
Jesus também perdeu, mas venceu a longo prazo.
Do meu ângulo, o mundo tem 6,8 bilhões de “outros” e só um “eu”
Não posso querer que tudo passe pelo meu pequeno e inacabado “eu”.
Por isso, tomarei cuidado para não fazer marketing exagerado do meu “eu”
porque certamente não sou e não serei pessoa nota dez.
Além DISSO, o Procom do céu nâo costuma carimbar produtos falsos.

Sou uma obra inacabada.
O jeito é deixar que Deus termine o que já começou em mim

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Pais maus



Um dia quando meus filhos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e mães, eu hei de dizer-lhes:

Eu amei-vos o suficiente para ter perguntado aonde vão, com quem vão e a que horas regressarão.

Eu amei-vos o suficiente para não ter ficado em silêncio e fazer com que vocês soubessem que aquele novo amigo não era boa companhia.

Eu amei-vos o suficiente para vos fazer pagar os rebuçados que tiraram do supermercado ou revista da banca dos jornais, e vos fazer dizer ao dono: “Nós tiramos isto ontem e queríamos pagar”.

Eu amei-vos o suficiente para ter ficado de pé, junto de vocês, duas horas, enquanto limpavam o vosso quarto, tarefa que eu teria feito em 15 minutos.

Eu amei-vos o suficiente para vos deixar ver além do amor que eu sentia por vocês, o desapontamento e também as lágrimas nos meus olhos.

Eu amei-vos o suficiente para vos deixar assumir a responsabilidade das vossas ações, mesmo quando as penalidades eram tão duras que me partiam o coração.

Mais do que tudo, eu amei-vos o suficiente para vos dizer NÃO, quando eu sabia que vocês poderiam me odiar por isso (e alguns momentos até odiaram).

Estas eram as mais difíceis batalhas de todas. Estou contente, venci… Porque no final vocês venceram também! E qualquer dia, quando os meus netos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e mães; quando eles lhes perguntarem se os seus pais eram maus, os meus filhos vão-lhes dizer:

“Sim, os nossos pais eram maus. Eram os piores do mundo… As outras crianças comiam doces no café e nós tínhamos que comer cereais, ovos, torradas. As outras crianças bebiam refrigerantes e comiam batatas fritas e gelados ao almoço e nós tínhamos que comer arroz, feijão, carne, legumes e frutas. Nossos pais tinham que saber quem eram nossos amigos e o que nós fazíamos com eles”.

“Insistíamos que lhes disséssemos com quem íamos sair, mesmo que demorássemos apenas uma hora ou menos. Nossos pais insistiam sempre conosco para que lhes disséssemos sempre a verdade e apenas a verdade”.

“E quando éramos adolescentes, eles conseguiam até ler os nossos pensamentos. A nossa vida era mesmo chata”!

“Nossos pais não deixavam os nossos amigos tocarem a buzina para que saíssemos; tinham que subir, bater à porta, para que os nossos pais os conhecessem”.

“Enquanto todos podiam voltar tarde da noite com 12 anos, tivemos que esperar, pelo menos, até os 16 anos para chegar um pouco mais tarde, e aqueles chatos levantavam-se para saber se a festa foi boa (só para verem como estávamos ao voltar)”.

“Por causa dos nossos pais, nós perdemos imensas experiências na adolescência. Nenhum de nós esteve envolvido com drogas, em roubo, em atos de vandalismo, em violação de propriedade, nem fomos presos por nenhum crime”.

“FOI TUDO POR CAUSA DOS NOSSOS PAIS”!

“Agora que já somos adultos, honestos e educados, estamos a fazer o melhor para sermos “PAIS MAUS”, como eles foram”.

“ACHO QUE ESTE É UM DOS MALES DO MUNDO DE HOJE: NÃO HÁ “PAIS MAUS” SUFICIENTES”!

Autor: Dr. Carlos Hecktheuer, Médico psiquiatra.


segunda-feira, 21 de junho de 2010

As mãos de Jesus...



Tenhamos presente agora as mãos de Jesus.

Mãos capazes de transmitir confiança, de expressar afecto,
de oferecer segurança, de dar amor…

Mãos abertas para acariciar e abençoar as crianças...

Mãos estendidas para socorrer os que são lançados à beira do
caminho incapazes de seguir a sua caminhada...

Mãos sanadoras para curar os corpos dilacerados e os
espíritos maltratados...

Mãos trabalhadoras que lançam as redes ou moldam a pedra...

Mãos que marcam o caminho e estimulam a seguir adiante...

Mãos que levam à plenitude...

Pedimos-Te que nos estendas a tua mão para que:
o teu toque nos revitalize,
o teu beijo nos vivifique e
o teu abraço consiga que sejamos conscientes da tua proximidade.

Acompanhados por Ti também seremos capazes de nos
tornarmos próximos dos nossos irmãos e irmãs.

Ajuda-nos a estender as nossas mãos a quem precisa delas.

Ajuda-nos a não perder a fé e a sentir o contacto das tuas mãos nas nossas.

Amém!

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Não desista do amor (Pe. Fábio de Melo)





Eu sei que é difícil esperar
Mas Deus tem um tempo pra agir e pra curar
Só é preciso confiar

Se a cruz lhe pesa
Não é pra se entregar
mas pra se aprender amar
Como alguém que não desiste

A dor faz parte do cultivo desta fé
Pois só sabe o que se quer
Quem luta para conseguir ser feliz

Não desista do amor, não desista de amar
Não se entregue a dor porque ela um dia vai passar
Se a cruz lhe pesou e quer se entregar
Tal como Cirineu, Cristo vai lhe ajudar



domingo, 6 de junho de 2010

A flor da honestidade



Conta-se que por volta do ano 250 a.c, na China antiga, um príncipe da região norte do país, estava às vésperas de ser coroado imperador, mas, de acordo com a lei, ele deveria se casar.

Sabendo disso, ele resolveu fazer uma "disputa" entre as moças da corte ou quem quer que se achasse digna de sua proposta.

No dia seguinte, o príncipe anunciou que receberia, numa celebração especial, todas as pretendentes e lançaria um desafio.

Uma velha senhora, serva do palácio há muitos anos, ouvindo os comentários sobre os preparativos, sentiu uma leve tristeza, pois sabia que sua jovem filha nutria um sentimento de profundo amor pelo príncipe.

Ao chegar em casa e relatar o fato à jovem, espantou-se ao saber que ela pretendia ir à celebração, e indagou incrédula :

- Minha filha, o que você fará lá? Estarão presentes todas as mais belas ricas moças da corte. Tire esta idéia insensata da cabeça, eu sei que você deve estar sofrendo, mas não torne o sofrimento uma loucura.

O tempo passou e a doce jovem, como não tinha muita habilidade nas artes da jardinagem, cuidava com muita paciência e ternura a sua semente, pois sabia que se a beleza da flor surgisse na mesma extensão de seu amor, ela não precisava se preocupar com o resultado.

Passaram-se três meses e nada surgiu. A jovem tudo tentara, usara de todos os métodos que conhecia, mas nada havia nascido. Dia após dia ela percebia cada vez mais longe o seu sonho, mas cada vez mais profundo o seu amor.

Por fim, os seis meses haviam passado e nada havia brotado. Consciente do seu esforço e dedicação a moça comunicou a sua mãe que,independente das circunstâncias retornaria ao palácio, na data e hora combinadas, pois não pretendia nada além de mais alguns momentos na companhia do príncipe.

Na hora marcada estava lá, com seu vaso vazio, bem como todas as outras pretendentes, cada uma com uma flor mais bela do que a outra, das mais variadas formas e cores.

Ela estava admirada, nunca havia presenciado tão bela cena.

Finalmente chega o momento esperado e o príncipe observa cada uma das pretendentes com muito cuidado e atenção.

Após passar por todas, uma a uma, ele anuncia o resultado e indica a bela humilde jovem, do vaso vazio, como sua futura esposa.

Todos, perplexo, quis saber o motivo, afinal, o desafio previa que se casaria com a moça que lhe trouxesse a mais bela flor e ele escolhera, justamente, a que não cultivara flor alguma.

Então, calmamente o príncipe esclareceu:

- Esta foi a única que cultivou a flor que a tornou digna de se tornar uma imperatriz. A flor da honestidade, pois todas as sementes que entreguei eram estéreis.

domingo, 30 de maio de 2010

As Sementes..



Um homem trabalhava em uma fábrica que se localizava longe da sua casa, por isso ele precisa viajar de ônibus cerca de uma hora todos os dias para chegar ao seu trabalho.
Na terceira parada, sempre entrava uma senhora que se sentava no banco à janela. Ela abria a bolsa, tirava um pacotinho e passava a viagem toda jogando alguma coisa para fora do ônibus. A cena se repetia dia após dia.

Até que certa vez, curioso, o homem lhe perguntou: "O que a senhora joga pela janela?".
- Jogo sementes.
- Sementes? Sementes de quê?
- De flores. É que eu olho para fora e a estrada é tão vazia. Eu gostaria de viajar vendo flores coloridas por todo o caminho... Imagine como seria bonito nós todos olhando para fora e vendo a estrada florida.

- Mas as sementes caem no asfalto, são esmagadas pelos pneus dos carros, devoradas pelos passarinhos. A senhora acredita mesmo que estas flores vão nascer algum dia aí na beira da estrada?
- Meu filho, acredito mesmo! É por isso as jogo pela janela, pois mesmo sabendo, não me importo com as que vão se perder nos pneus dos veículos, nos bicos dos pássaros ou com as que vão morrer no asfalto. Eu me importo com as que vão rolar para terra na beira do asfalto e com o tempo vão brotar.
- Mesmo assim, demoram para crescer, e precisam de água.
- Ah, eu faço a minha parte. Sempre há dias de chuva, e se eu não jogar as sementes, aí mesmo é que as flores nunca vão nascer.

O homem desceu logo adiante, achando que a senhora já estava meio "caduca". O tempo passou. Um dia, no mesmo ônibus, sentado à janela, o homem ficou impressionado ao olhar para fora e ver flores na beira da estrada, muitas flores. A paisagem estava colorida, perfumada, muito bonita. Ele se lembrou da senhora, procurou-a no ônibus e não a encontrou. Perguntou ao cobrador que conhecia todo mundo: "por que a senhora das sementes havia sumido?".

- Ela faleceu na semana passada.


O homem voltou ao seu lugar e continuou olhando pela janela a paisagem florida.

Quem diria, as flores brotaram mesmo, pensou.
Mas de que adiantou o trabalho daquela senhora?
A coitada morreu e não pode ver esta beleza toda!

Neste instante, o homem escutou uma risada de criança, no banco da frente. Uma garotinha apontava pela janela, entusiasmada: "Olha papai! Que lindo! Quanta flor pela estrada. Como se chamam aquelas flores? São maravilhosas!!!"

Então, o homem entendeu o que a velhinha tinha feito. Mesmo não estando ali para contemplar as flores que tinha plantado, a velhinha devia estar feliz. Afinal, ela tinha dado um presente maravilhoso para as pessoas.

No dia seguinte, o homem entrou no ônibus, sentou-se numa janela e tirou um pacotinho de sementes do bolso...

E assim, deu continuidade à vida, semeando o amor, a amizade, o entusiasmo e a alegria.

“O futuro depende das nossas ações no presente. E se semeamos boas sementes, os frutos serão igualmente bons.”

Vamos semear nossas sementes agora!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Deus É Fiel (Banda Louvor e Glória)



Deus é fiel, não me abandonará
Ele abre o céu pra me abençoar
Deus é fiel, meus passos guardará
Deus Emanuel, comigo sempre está

Mesmo diante das minhas fraquezas
Das minhas inconstâncias e incertezas
Deus é Fiel, meu refúgio e fortaleza

Deus é fiel, não me abandonará
Ele abre o céu pra me abençoar
Deus é fiel, meus passos guardará
Deus Emanuel, comigo sempre está

Se com Ele eu morrer, com Ele eu viverei
Se eu perseverar, com Ele eu reinarei
Deus é fiel, mesmo se eu não for

Deus é fiel, não me abandonará
Ele abre o céu pra me abençoar
Deus é fiel, meus passos guardará
Deus Emanuel, comigo sempre está

Deus é fiel, não te abandonará
Ele abre o céu pra te abençoar
Deus é fiel, teus passos guardará
Deus Emanuel, contigo sempre está..

OBRIGADA SENHOR A VITÓRIA E TODA TUA!!!

Amém!!!




sábado, 22 de maio de 2010

Oração do Espírito Santo




Vinde Espírito Santo
dai-nos o Dom da Sabedoria
Para que possamos avaliar todas
as coisas à luz do Evangelho
E ler nos acontecimentos da vida
os projetos de amor do Pai

Dai-nos o Entendimento
Uma compreensão
mais profunda da verdade
A fim de anunciar a salvação
com maior firmeza e convicção

Dai-nos o Dom do Conselho
Que ilumina a nossa vida
E orientai a nossa ação segundo
vossa Divina Providência

Dai-nos o Dom da Fortaleza
Sustentai-nos no meio de tantas dificuldades
Com vossa coragem para que possamos
anunciar o Evangelho

Dai-nos o Dom da Ciência
Para distinguir o Único Necessário
Das coisas meramente importantes

Dai-nos Piedade
Para reanimar sempre mais
nossa íntima comunhão convosco

E, finalmente, dai-nos vosso santo Temor
Para que, conscientes de nossas fragilidades,
Reconhecermos a força da vossa graça.

Vinde Espírito Santo
E dai-nos um novo coração.

Amém.

(Padre Joãozinho)

Um Santo e Abençoado dia de Pentecostes a todos.. Que as bençãos e as graças do Céus venha sobre nossas vidas nos preenchendo do Divino amor..

sábado, 15 de maio de 2010

A procura de Deus...



Durante anos

Me ensinaram a procurar Deus

Em cima, olhando o céu

Assim eu caminhei

Longamente

Ferindo os outros

Sem ver onde pisava

E em vão procurei

Por onde andava

Aprendi a falar com Ele

De forma fria

E protocola

Sem alegria

Simplesmente repetindo

O que os outros dizia

Sem rezar..


Hoje!!

Eu o tenho a mão

Bem ao lado

E sem olhar o céu

Ando com cuidado

Para não pisa-lo

No meu irmão...


(Essa reflexão não é de Madre Teresa mas ela conseguiu de forma plena e concreta nos ensinar como é amar a Deus .... e ver Deus no próximo)


madre teresa 3


sexta-feira, 7 de maio de 2010

Feliz a Mãe...



Feliz a Mulher que escolheu ser Mãe e continua gerando seu filho dia a dia,
pois sabe que ele deve crescer em idade, sabedoria e graça.

Abençoada a Mãe que nunca abandona o filho
nem mesmo quando este tenta abandona-la.

Feliz a Mãe que é segurança e amor. Que educa para o entendimento,
o respeito, a distribuição das tarefas, a partilha.

Feliz a Mãe que se alegra com o êxito dos filhos, que os apoia,
que os trata com igualdade não se apropria deles, mas os educa
na liberdade responsável

Feliz a Mãe que dialoga com todos. Que deixa os filhos mesmo crescidos,
sentarem no seu colo para conversar e sentir a segurança materna.

Abençoada a Mãe que continua com o carinho maternal,
sem distinguir tempo e idade.

Sempre MÃE
Sempre RESPEITO
Sempre CARINHO..

te amo
Mainha eu te amo!!

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Se te sentires infeliz...



Eu sou a Luz... e tu não me vês.

Eu sou o Caminho... e tu não me segues.

Eu sou a Verdade... e tu não crês em mim.

Eu sou a Vida... e tu não me procuras.

Eu sou o Mestre... e tu não me ouves.

Eu sou o Senhor... e tu não me obedeces.

Eu sou o teu Deus... e tu não recorres a mim.

Eu sou o teu grande Amigo... e tu não me amas.

Se te sentires infeliz... não ponhas a culpa em mim...


terça-feira, 27 de abril de 2010

Senhor... Para bem servir


Põe no meu coração o amor

No meu sorriso a bondade

Nos meus olhos a ternura

Nos meus gestos a simplicidade

Nas minhas palavras o consolo

Nas minhas mãos a caridade

No meu carater a firmeza

Nos meus julgamentos a justiça

Nos meus ideais a pureza

Nos meus pensamentos a elevação

Na minha vida a a fé

Nas minhas aspirações a verdade

No meu ser... uma atitude de gratidão.

domingo, 25 de abril de 2010

Deus só..



Ó Videira Verdadeira, quando viverei só para Vós?
Ó Esperança Soberana, quando chegarei a Vós?
Ó Tesouro Infinito, quando desprezarei tudo por Vós?
Ó Formosura Celestial, quando rejeitarei tudo por Vós e estarei presso de vosso Amor?
A Vós me entrego Amor Divino, ardei em mim...
Mudai-me em vós,
fazei deste ferro frio, fogo ardente e
deste carvão, brasa viva
e quando eu for todo abrasado em Vós Divino e Suave Jesus,
então poderei dizer com verdade:
Deus Só!!

(Imitação de Cristo, cap.LIX/Livro Terceiro)

segunda-feira, 19 de abril de 2010

O Poema da Paz


MadreTeresa-1.gif image by renatodetrindade


O dia mais belo? Hoje.
A coisa mais fácil? Equivocar-se.
O obstáculo maior?
O medo.
O erro maior?
Abandonar-se.

A raiz de todos os males? O egoísmo.
A distracção mais bela?
O trabalho.
A pior derrota?
O desalento.
Os melhores professorem?
As crianças.

A primeira necessidade? Comunicar-se.
O que mais faz feliz?
Ser útil aos demais.
O mistério maior?
A morte.
O pior defeito?
O mau humor.

A pessoa mais perigosa? A mentirosa.
O sentimento pior?
O rancor.
O presente mais belo?
O perdão.
O mais imprescindível?
O lar.

A estrada mais rápida? O caminho correcto.
A sensação mais grata?
A paz interior.
O resguardo mais eficaz?
O sorriso.
O melhor remédio?
O optimismo.

A maior satisfação? O dever cumprido.
A força mais potente do mundo?
A fé.
As pessoas mais necessárias?
Os pais.
A coisa mais bela de todas?
O amor.


Madre Teresa de Calcutá


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...